Quando a Juventude encara o Espelho: A Representação do Movimento Secundarista de 2015 no Filme Cabeça de Nêgo

  • Leonardo Simões Universidade Presbiteriana Mackenzie
  • Regina Lara Silveira Mello Universidade Presbiteriana Mackenzie
Palavras-chave: Cabeça de Nêgo, André Bazin, Movimento secundarista de 2015, Cinema Negro, Cinema Brasileiro

Resumo

O artigo levanta uma representação do movimento secundarista de 2015 presente no filme Cabeça de Nêgo (2021), dirigido e escrito por Déo Cardoso. Ao resgatar o fato, este texto descreve um breve resumo do que foi a revolta estudantil contrária à reorganização do sistema de ensino no Estado de São Paulo, proposta pelo governo estadual. A representação do movimento secundarista no filme não escapa ao posicionamento de seu realizador. Em vista disso, foi importante trazer à tona pensamentos conectados ao cinema negro brasileiro e amparar esse discurso com as teorias de André Bazin, crítico e pesquisador francês, a respeito da importância da realidade na criação cinematográfica.

Biografia do Autor

Leonardo Simões, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Aluno de Mestrado do PPGEAHC - Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Regina Lara Silveira Mello, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Docente pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), São Paulo. Artista Plástica, consultora em Restauro de Vitrais.

Publicado
2024-01-10