Os frades de Boaventura na Cidade dos Homens

os franciscanos e a concepção monástica de Agostinho

  • Publicação Cruzeiro do Sul Virtual

Resumo

Boaventura de Bagnoregio (1217-1274), ministro-geral da Ordem
Franciscana (1257-1274) e mestre de Teologia na Universidade de Paris,
é considerado um importante herdeiro do pensamento agostiniano,
e imprimiria essa característica à sua Ordem e ao conjunto de sua
produção. Agostinho considerava o homem como um ser limitado por
sua natureza pecadora a partir da Queda, mas reconhecia a possibilidade
da reconciliação com o Criador por meio da ação humana
no mundo, indiferentemente aberto às duas Cidades. Boaventura,
por sua vez, concebeu seus frades como representação da condição
peregrina do homem no mundo, e a pobreza – assim como o
conhecimento –, como uma via para a perfeição evangélica e para
a redenção dos homens. Neste capítulo, procuraremos demonstrar
a forma pela qual a concepção agostiniana do homem e de sua trajetória
no mundo foi assimilada por Boaventura e serviu como base
para o modelo franciscano de cristão.

Publicado
2019-01-23
Como Citar
CRUZEIRO DO SUL VIRTUAL, Publicação. Os frades de Boaventura na Cidade dos Homens. REVISTA PLURI, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 77 - 90, jan. 2019. ISSN 2596-1098. Disponível em: <http://revistapluri.cruzeirodosulvirtual.com.br/index.php/pluri/article/view/35>. Acesso em: 23 out. 2019.
Seção
Artigos